COFFEE COFFEE CAFFÉ
— desde 2004 —

Existem proprietários de bar que relegam responsabilidades e outros que estão efetivamente no 'campo de batalha'. Júlio César da Silva Azevedo pertence a este último grupo e há vinte e cinco anos que lidera as tropas, sendo que o último campo de batalha é o Coffe Coffe, no nº45 da Avenida da Misericórdia, em São João da Madeira.
A sua experiência profissional abarca o Pinaky, onde trabalhou 4 anos, e o Y Bar, do qual foi sócio-gerente. Reparou, porém, aquando da gestão deste último estabelecimento, instalado numa cave, que as pessoas começavam a procurar outro tipo de local noturno. Segundo Júlio, 'as pessoas já não querem caves, querem ver e ser vistos'. Daí a mudança estratégica e o salto para o Coffee Coffee. De facto, este novo bar apresenta uma estética diferente dos negócios anteriores. O espaço tem boa visibilidade e a decoração é prova viva da dedicação e criatividade de Júlio. Claro que a ajuda de alguns amigos, que lhe iam trazendo acessórios ou artigos vários, foi bem vinda e é testemunho da amizade que esta personalidade bem conhecida dos sanjoanenses foi cultivando, sendo que alguns clientes fazem questão de acompanhar os locais em que Júlio trabalha.
O bar deve o seu nome ao facto de ser um espaço orientado para o apreciador de café e para as bebidas derivadas (nomeadamente cocktails) que lá são servidas. A satisfação e comodidade do cliente são sempre colocados em primeiro lugar e, para tal, Júlio certificou-se que o seu staff esteve sempre consciente destes prementes valores. A tecnologia também não é descurada, tanto pelo brio profissional como pela satisfação do cliente. A máquina de ralar gelo é um bom exemplo dessa preocupação. Permite servir bebidas mais rapidamente e a preço mais acessível.

Não podemos, contudo, falar do Coffee Coffee na sua plenitude sem navegarmos por mares mais lúdicos. Júlio é um indivíduo com um à-vontade e boa disposição característico de alguém que nunca abriu mão do seu espírito jovem. Aventureiro e dinâmico, fez questão de perpetuar essas facetas no seu estabelecimento, com festas temáticas organizadas todas as semanas. São Martinho já conta com vinho a copo e oferta de castanhas, ao passo que, em Novembro, a imortal sueca é celebrada num torneio de peso. Quando indagado sobre o problema do prémio no último torneio, Júlio adianta, com um sorriso, que o prémio não foi monetário mas sim… um galo. Aliás, um senhor galo, de oito Kg. Surge outra dúvida: a sueca é um jogo a dois. Como dividiram o prémio? Pois bem, o galo foi partilhado por todos os jogadores numa bela jantarada, e em boa verdade, não foi mais que um inteligente pretexto para uma celebração entre amigos.
Outra atividade famosa é o mini-golf que Júlio ocasionalmente monta para a alegria geral. Para jogar é preciso adquirir uma bebida e há quem a peça só para fazer o gosto à mão.

Júlio informa-nos que para ter êxito neste negócio é preciso gostar do que se faz, algo que é facilmente perceptível no entusiasmo com que vai organizando os vários eventos do seu estabelecimento. Confessa-nos que gostava de ver mais entusiasmo nas pessoas do ramo, porque afinal esta é uma área que vale a pena não só preservar, como também modernizar. Bares como o Coffee Coffee são prova viva disso mesmo!  
Coffee Coffee

 

2018-03-23T15:43:41+00:00